25 de dez de 2009


Acordar de manha, abrir a cortina de um janelao enorme, olhar reto e ver um monte de gente trabalhando no predio da frente, se enrolar no edredon, tomar um cafe preto e forte, e admirar o sol nascer numa fria manha de dezembro, nao tem preco!
ps: teclado desconfigurado

18 de dez de 2009

Acordei 9h45 com a frase: "it's snowing!"
É pouco, mas tá!
Essa semana fui no correrio enviar umas coisinhas. Comprei os selos com um atendente tiozinho, muito simpático que até manjava mais do que apenas três palavras em português.
Saí com meus selos na mão, bem feliz, e fui para o balcão procurar a cola para colar os mesmos.
Estranho, não achava cola em nenhum lugar e todas as pessoas já estavam com seus selos colados.
Muita gente, nunca tinha visto um correio tão cheio.
Enfim, procurei alguém que trabalha lá e perguntei como fazia para colar já que não tinha cola.

Ele apenas sorriu e fez um gesto:




O engraçado é que todos os dias alguém no trabalho me pergunta de onde eu sou.
Eu digo que sou brasileira, entrego o lanche e eles me dizem: obrigado!
Sempre as mesmas palavras: obrigado, tchau, linda...
Gosto disso, parece que eles gostam da gente... Ou então estão cansados de tantos brasileiros por aqui.
Para ser feliz, basta ter 4,95 euros e tem-se um lindo e saboroso copo de suco de laranja feito na hora!
A coisa mais estranha do mundo é que se tem muitas mesas limpas, por que as pessoas escolhem a que está suja e pedem para limpar???
Expressando (2)



Todos os dias tenho as visões mais lindas de Dublin ao ir para o trabalho.
Trabalho a mais ou menos 15 minutos do centro, em um Shopping. Para chegar lá pelo o trem que percorre um lado de Dublin totalmente diferente.
Casinhas de dois andares no estilo antigo, com tijolinhos a vista, chaminé, garagem na frente de casa e as ruas limpas, cheias de árvores e as folhas secas caídas pelo chão.
Todos os dias a imagem é diferente: sol, chuva, nuvens, vendo, frio... Sempre lindo demais.
As janelas com as cortinas brancas e com algum enfeite, geralmente uma pequena estátua.
Quando estou quase chegando na estação em que desço, dá pra ver uma colina, com o gramado verdíssimo e as casinhas em cima... Coisa de filme!

11 de dez de 2009

Queria poder expressar em palavras as cosias lindas que vejo todos os dias ao ir para o trabalho. Acho difícil, mas vou tentar...


Expressando (1):

Atravesso a Grafton Street após a aula, perto das 12h para pegar o trem, o Luas. Essa rua é a minha preferida de todas que eu já passei aqui em Dublin. É uma rua cheia de lojas, mas só lojas boas, nada de povão. E a cada 100m a gente vê algo diferente acontecendo... Alguém pedindo dinheiro para instituições de caridade, das mais diversas: para África, para HIV, para crianças e idosos com câncer, pra igreja tal e tudo mais.
Sempre tem umas 5 ou 6 pessoas ou grupos tocando algum instrumento ou cantando, agora na época do natal, muitos corais de escola cantando músicas natalinas.
Tem os malabaristas, os pintores, escultores, enfim... qualquer um que tem um talento ou sabe fazer algo que chame a atenção, vai para a Grafton e expõe à todos em troca de algumas moedinhas, claro.
De todos que eu sempre vejo (e paro todos os santos dias para olhar) são 3 meninos estilo Beatles e o tiozinho da flauta. Lindo demais!!!
Uma coisa que gosto muito também é que na frente da loja Brown Tomas (uma loja chiquetérrima), de tempos em tempos neva. Sim, uma neve artificial que fica caindo... Se filmar, parece real!
A noite, a Grafton é toda iluminada com decoração natalina, um arraso.
Já vi a Grafton de todos os jeitos e muitos dias seguidos, e posso dizer que cada vez que passo por ali é como se fosse a primeira vez... Emocionante!

4 de dez de 2009

Em país de primeiro mundo temos um sistema bancário de mundo sem número, porque seria vergonhoso demais colocar um número, seria lá pelo décimo alguma coisa...
Enfim, aqui na Irlanda, uma coisa que chegou agora como tecnologia do futuro é o cartão laser, ou seja, o cartão de débito. Sim meu amigo, cartão de débito não existia nos lados de cá, pelo menos até uns... sei lá, seis meses atrás... talvez menos.
Quando abri minha conta no banco achei o máximo que não se paga manutenção de conta, muito menos se paga por extrato. Pode-se tirar quantos quiser. Porém, as pessoas que já possuem conta, não tem o laser, e para conseguir um, tem que ter movimentação de conta por não sei quanto tempo, não sei de que valor também... Enfim, é uma burocracia do cão para uma coisa que no Brasil, país de terceiro mundo, é banal.
Mais uma coisa absurda, quando você faz um depósito, você apenas coloca a grana dentro de um envelope e joga em um buraco negro, e reza para que o cidadão que abre o envelope conte certo sua grana. Um dia depois está lá o dinheiro.
Extrato bancário? O primeiro demora uma semana, chega em sua reidência. Mas o que é isso??? Nem talão de cheque vai em casa mais. É tudo online, tudo no caixa automático.
Ah, outra coisa, em caixa automático você pode apenas sacar, não pode tirar extrato ou fazer outras transações que estamos acostumados no Brasil...

Bem vindo à Europa!!!!

27 de nov de 2009

The light that lights me up is much bigger than the eyes that round me.




É... foram 6 anos de faculdade: português, inglês e respectivas literaturas.
Se trabalhei na área? Sim, posso encher a boca para dizer que trabalhei na área: trabalho voluntário, estágio obrigatório e trabalho por amor à profissão, devidamente mal pago, mas pago!
E hoje, o que estou fazendo??? Limpando mesas e sendo caixa de um restaurante de frangos onde eu penso todos os dias que se eu comer lá todos os dias, vou virar uma baleia...
E a satisfação onde entra? Entra no momento que eu percebo que a partir de agora SEMPRE irei pensar 2x antes de reclamar o serviço mal feito e que SEMPRE serei mais cordial com os funcionários.
Tarde para isso?? Acho que nunca é tarde para aprender coisas novas, evoluir.
A satisfação entra no momento que recebo um sorriso, um "thanks" e um "have a good day".
Coisas que nunca ouvi quando trabalhava em um lugar emplumado, que aparentemente era dentro dos "padrões internacionais"...

21 de nov de 2009


hipocrisia
(grego hupokrisía, -as, desempenho de um papel)
s. f.
1. Fingimento de bondade de ideias ou de opiniões apreciáveis.
2. Devoção fingida.



Hipocrisia é a mesma coisa em qualquer canto do planeta, seja de pimeiro ou terceiro mundo.

20 de nov de 2009

Umas das melhores coisas que existe no mundo é a gente fazer o que tem vontade sem prestar atenção no blablabla dos outros.









Claro, desde que essas coisas sejam boas, como ir no show dos Backstreet Boys

13 de nov de 2009

12 de nov de 2009

Olha eu aqui outra vez para falar de algumas coisas bizarras que eu vejo em Dublin.
Todo mundo sabe que no Brasil temos as famosas lojinhas de R$ 1,99 certo? Aliás, ótimas coisinhas já comprei lá. Aqui não é diferente, temos as lojinhas de 2 euros. E o mais engraçado é que nessas lojinhas tem de tudo, mas tudo mesmo: comida, doces, material de higiênie e limpeza, material escolar, brinquedos, fantasias, coisas para cozinha e... teste de gravidez!
Espantados? Agora imaginem minha cara quando vi isso. Eu estava apenas procurando uma saboneteira e dou de cara com um teste que custa 2 euros!!!
Nas ruas o que mais se vê são pessoas com bebês, carrinhos de bebês e tudo mais... Fazem tanto filho que os testes foram banalizados...
O que mais vem pela frente?

10 de nov de 2009


Já sei onde é a cidade do Bono
O estúdio o Bono
A casa do Bono
Ele canta todos os dias pra mim...


Quando vou casar com ele???
rsrs

6 de nov de 2009

vai saber...


uma vez foi normal







hoje é feliz!


:)




Sempre lembro do Lost quando uso a frase "não confunda coinciedência com destino"
Difícil diferenciá-los, definí-los...
Bem, coincidência ou destino, vamos ao assunto da vez...
Eu sempre fui fã dos leprechauns, não sei porque, mas sempre gostei. Depois de escolher Dublin que eu liguei A+B e aí eu gostei mais ainda, afinal, aqui é a terra deles. Lindos, ruivos, com suas roupinhas verdes e trevinhos de 4 folhas.
Dizem que o leprechaun vive no fim do arco-íris e que ele cuida do pote de ouro.
Bem, até aqui tudo normal.
A coincidência é que estando eu morando em um lugar que chove todos os dias e que tem sol todos os dias, e que é a terra dos leprechauns, ver um arco-íris seria normal, não?
Pois bem, desde que cheguei aqui eu vi três:
1) no dia da minha primeira entrevista de sucesso;
2)no dia da minha segunda entrevista de suceso;
3)no dia em que me deram a resposta da entrevita: consegui!!!

Achei meu pote de ouro!!!

2 de nov de 2009


É tempo de Hallowen!!!
E segundo aprendi, Hallowen é coisa de irish!
As pessoas aqui saem normalmente pelas ruas fantasiadas e felizes. Todo e qualquer lugar que se vá, só se fala nisso.
Vi cada coisa estranha, cada coisa engraçada, nossa... amei!
Esse ano não rolou fantasia pra mim, contenção de despesas, afinal, estou sem trabalhar e a única coisa triste que vejo é meu dinheiro diminuindo...
Mas enfim, o lance que vim falar é sobre a melhor fantasia que vi "beetle juice", o besouro suco, lembram?? Do filme "os fantasmas se divertem"
Pra quem não lembra, tá aí a dica

Beijão




28 de out de 2009

O país de primeiro mundo tem muitas deficiências de terceiro, ou de quarto até!
Uma coisa que não tem (não sei até que ponto é bom, até que ponto é ruim) são as sacolas plástica no mercado. Usa-se sacolas retornáveis ou cada um se vira como pode.
No meu caso, como moro longe, carrego tudo na mochila mesmo.
Óbvio que nem tudo cabe na mochila e é muito comum ver pessoas com um pacote de pão debaixo do braço, ou um litro de leite e tal...
Dias atrás, estava eu e a Dani voltando para casa carregada de compras quando um guri ficou me encarando e olhando fixamente pra baixo. Embora ele fosse menor que eu, fiquei com medo; vá que fosse um nacker (aqueles que não gostam de estrangeiros)...
Pois bem, segundos depois percebi o porque ele me olhava tanto: estava de olho na enorme caixa de sucrilhos que eu tinha nas mãos...

27 de out de 2009

Faz 26 anos que eu ouço a frase "o mundo é muito pequeno"... Ah que bobagem, como ser pequeno? Olha o tamanho dessa coisa, quantidade de pessoas e coisas, e terras e mares.
Pois bem, hoje eu comprovei que o mundo é realmente pequeno, do tamanho de uma ervilha: encontrei um ex colega de segundo grau andando pelas ruas de Dublin!
Sim!!!!!!!!!! Muito por acaso... Nem eu, nem ele sabíamos um do outro, talvez nem lembrássemos um do outro...
Mas enfim, mundo pequeno... Não há como se esconder rsrsrs

25 de out de 2009

Às vezes me sinto um pouco inibida para falar inglês, medo talvez de falar bobagem...
Mas ontem aconteceu algo um tanto quanto engraçado. Tá, na hora não foi engraçado, mas agora pensando bem, foi maravilhoso!
Eu tinha uma entrevista de emprego e saí bem cedo de casa, para caso me perdesse... Adivinha o que aconteceu: BINGO! Me perdi rsrsrs
Andei por mais ou menos 1h por Dublin pedindo informações para as mais variadas pessoas e pra minha alegria, fui muito bem compreendida e compreendi todos!
Os diferentes sotaques são um saco de entender, mas consegui me virar e na entrevista eram 7 brasileiros... pqp!!!
Eu tive que traduzir pra eles as informações da entrevistadora, porque eles estavam meio perdidos.
Sinto que estou melhorando :)
Bem, uma das cosias que mais sinto falta aqui é meu computador...
Meus três últimos meses eu fiquei conectada com o mundo e agora entre correndo para dar notícias...
De resto, tudo na paz!

19 de out de 2009


isso dispensa palavras
hoje falamos sobre sonhos na aula
por que sonhamos, o que acontece e bla bla bla
lembrei de quando eu sonhava acordada em estar aqui
cheguei, e agora o que eu faço?

17 de out de 2009

Conheço muita gente que diz (e confesso que eu mesma dizia) "não quero saber de brasileiro na europa"... Pois bem, aprendi em 18 dias que não adianta, é praticamente impossível não ter amigos brasileiros, não ter colegas brasileiros, não morar com brasileiros e tudo mais.
Brasileiros são como uma praga que se prolifera em questão de minutos!!!
É ruim para aprender inglês, mas são os únicos que te ajudam para qualquer coisa, que fazem tu te sentir "em casa" e que num momento de desespero eles entendem o que tu ta passando porque já passaram e te ajudam, porque um dia já foram ajudados por outros brasileiros.
Aqui moro com mais 6 num apartamento de 2 quartos. Apertado??? Sim, ainda mais com apenas um banheiro... Mas a situação é provisória... Tem 2 saindo, então seremos apenas 5...
Esses são os que me acolheram (eu e a Dani) e os que sempre fazem de tudo para que eu me sinta bem. À noite, quando é o momento mais difícil, que bate a saudade do colinho da mãe todos se reunem por uma boa causa, sempre fazedo jantinhas e tomando uma cervejinha para alegrar o ambiente.
Enfim, não é uma família perfeita, mas agora é minha família e eles me fazem muito feliz!

9 de out de 2009

acho que jamais me acostumarei com a mão inglesa
um descuido e plaft! esmagada
sempre olho para os dois lados da rua, afinal, nunca sei de que lado vem o carro mesmo

8 de out de 2009

e viva a oktoberfest e os bêbados que deixam seus copos de 5 euros para trás para que nós possamos beber de graça rsrsrsrs

7 de out de 2009

Bem, nunca achei que veria tanta gente diferente no mesmo lugar.
Aqui em Dublin tem muito estrangeiro: coreano, italiano, francês, tailandes, indiano e óbvio, muito brasileiro.
Na rua nota-se nitidamente quem é quem, até porque os irlandeses são muito diferentes de todos. Brancos com suas peles bronzeadas artificialmente, pele maltratada, a maioria fumando, dentes feios e as mulheres altamente maquiadas.
As roupas são bonitas na grande maioria, sempre tem os fora da casa e muito fora da moda, mas no geral, atrae os olhos.
Casacos compridos, coloridos, saias, meias calças e muitos lenços e mantas.
O pessoal daqui parece que não sente frio.Pela manhã saio toda encasacada e vejo as gurias de pernas de fora, me dá frio só de olhar!!!
Estranho ouvir vários sotaques e várias línguas pelas ruas também.
Na minha sala tem brasileiro, italianos, turco e coreano... Nossa! Confusãoooooooooooo

6 de out de 2009

Bem, em meu quinto dia em Dublin, descobri porque há o boato de que o pessoal do lado de cá não toma banho, vou dividir com vocês!
Primeiro, a lenda para conseguir um banho quente é grande, você liga a torneira e analisa se a água está quente, se não estiver, ligue o aquecedor e espere 15 minutos... O problema é que até você aprender isso você tira toda a roupa antes de tudo, se enfia debaixo do chuveiro e só após estar todo molhado com uma deliciosa água quentinha (afinal, você estava molhado da chuva e água quente era o que mais queria no momento) é que a água começa a amornar amornar, até ficar completamente fria. Putz! Enrola-se na toalha e grita para alguém lugar o aquecedor para você... Aí o que fazer molhado nesses quinze minutos? Vai da criatividade de cada um.
Segundo ponto, dependendo do horário e de com quantas pessoa você mora, melhor não demorar no banho, pode dar briga.
Terceiro ponto, na minha opinião o ponto crucial: falta água em Dublin. Então conclui-se que, se não tem água, impossível o banho, se tem, é no mínimo difícil!!!

3 de out de 2009

Bem, achei que as primeiras experiências no exterior seriam piores do que foram...

Avião enorme, 500 lugares, comida boa... Mas cá entre nós, 12h dentro de um avião, por melhor que seja, é um saco!

Até que desembarcamos em Frankfurt/Alemanha... Uau, o que se pensa de prima? CEVA!

Que ceva o que! Tudo muito caro, coisa de 6 euros um chopp, fiquei de bico seco.

Ligar para o Brasil a cobrar não existe, então me conformei em pagar, só não sabia que seria o custo de 2 euros por 5 segundos. Sim, você leu 5 segundos!

Foi o tempo de dizer “mãe estou na alemanha te ligo mais tarde, bjo”

Aí a lenda procurando algo para comer... Nada que chamasse a atenção... Morri no MC básico de sempre.

Ta mas e aí, 6h parada no aeroporto não passam tão rápido, um aero gigante com poucos atrativos. A solução foi dormir no salão de embarque e acordar num suador danado achando que perdemos o vôo.

Ufa, acabou a monotoia, vamos embarcar...

Próxima parada Dublin/Ireland

30 de set de 2009

sonhadoras:

- São as mãos, lindas e grandes

- podem ser grandes, mas lindas não sei... só sinto-as macias

- É o sorriso perfeito

- se é perfeito não sei, mas tem gosto de emoção

- Ou talvez os braços longos e fortes

- só sinto seu abraço aconchegante

- É o peito cabeludo

- é o aconchego do seu colo e calor do corpo

- São os olhos coloridos

- é o brilho que contagia minha aura

- É a voz que diz que me ama

- é a voz que cala na hora certa e clama por amor meu

- É coração que pulsa

- é o coração que não para de bater...

29 de set de 2009

por um segundo acaba de cair a ficha no infinito obscuro da mente que despedidas são difíceis e dolorosas, regadas a muito álcool, lágrimas e amor
mas que a pior despedida é aquela nunca realizada, quando fica o coração apertado querendo o último beijo, o último abraço, mais um carinho...

ficam na lembraça apenas momentos mágicos, dias claros e noites quentes
a lembraça constante de um ser sempre idealizado, que foi nesse momento estranhamente sonhado (acordado!)
e fica a inacreditável certeza de que lei de murphy está sempre certa (se for pra dar merda, vai dar e comigo!) e que Einstein sempre soube que o "tempo é relativo"
o ontem já se faz ausente, presente a saudade

27 de set de 2009

aquele sentimento de perder algo que ainda não possuo, mas que sempre desejei
é como o vento que passa por entre meus dedos quando coloco a mão para fora da janela do carro para brincar com a velocidade
vem em minha direção, bagunça meu cabelo e vai embora rapidinho
milésimos de segundo
volta!
quero mais... mais vento, mais cabelo bagunçado, menos velocidade

21 de set de 2009

palavra de ordem para 9 dias pré-viagem: nostalgia


do francês, nostalgie
s. f.








1. Tristeza profunda causada por saudades do afastamento da pátria ou da terra natal.
2. Estado melancólico causado pela falta de algo.

15 de set de 2009

maldita mania de distorcer o fato

que fica pelo não dito, a incompreensão

do que foi citado e não entendido

mal dita palavra

14 de set de 2009

Desde criancinha II:

Fiz esta poesia sozinha, com papel, caneta e pensamento,
pois tudo o que tenho agora é meu triste e amargo veneno.
Envenenei a mim mesma e não tem mais solução.
O remédio será agora colocar de volta o amor em meu coração.


Jun/1998

13 de set de 2009

Desde criancinha I:

Todas as nossas recordações
Estão guardadas na memória
Mas nunca serão esquecidas
Pois todas me lembro agora.
Esperança é o que me resta,
Reconquista é o meu objetivo.
Amarei você eternamente
Mas quero você comigo.
Estarei sempre te esperando
Não tenho pressa não,
Tenho certeza de que a
Amizade entre nós dois
Lentamente se tornará em paixão.

Fev/1998

9 de set de 2009

No primeiro dia de aula ela resolveu sentar-se no fundo da sala, afinal, primeiro dia de aula da sua segunda faculdade a cursar realmente não lhe parecia nada atraente.
Uma lista de chamada gigantesca de 67 alunos, esperou seu come com 'V' ser chamado...
Logo depois vieram as apresentações, cada um falava de si e bla bla blaaaa até que HA!
Verônica bateu os olhos em uma menina lá da frente.
Gente, que menina era aquela! Linda, pequenina, educada, com um pezinho delicado... Um doce!
Nas aulas seguintes a tática já não era mais sentar no fundão e sim bem na frente, próximo a ela...
Mas como puxar assunto, Verônica era muito tímida... Trabalho em grupo, intervalo, parada de ônibus... Sempre os mesmos papos triviais.
As semanas se passavam e Verônica ainda não sabia o nome dela, a chama em pensamento de a menina sem nome.

- Estou farta disso. Ela me olha e sequer sei seu nome! - dizia Verônica
- Menina safada, me olha e nem fala comigo...

O rosto angelical da menina sem nome nao saia da sua lembrança, aquela imagem atormentava o seu dia, mal conseguia trabalhar.
Resolveu ir a luta, pois quem corre sempre alcança e quem procura acha.
Bingo! Viva a internet, o orkut sabe tudo, lá estava ela.
A menina sem nome agora se chamava Bárbara, casada e com filhos.
Que saco, perdeu a graça.
Verônica preferiu voltar a sentar no fundo da sala e esquecer disso tudo. Assistia os últimos capítulos da novela no celular e nem prestava a atenção na aula, lembrava apenas da menina sem nome, linda, sentada lá na frente...

6 de set de 2009

ímpar, algo único!
pessoa ímpar, inigualável
parece tão bonito pensar em algo único quando esse algo único é algo bom
porém ímpar é também algo sem par, sozinho
conheço pessoas únicas, que não são iguas a ninguém
e pessoas ímpares que são sozinhas
e a relação entre inigualável e solidão?
há pessoas desemparelhadas que nunca se encontram para formar uma dupla
mas que de tanto procurar, às vezes tornam-se um trio, um quarteto...
mas que mesmo rodeados de gente, sentem-se ímpares, inigualáveis, sozinhas
que um dia cruzarão o caminho de outras pessoas ímpares e inegualáveis
pessoas antes sozinhas, deixarão de ser ímpares para agora sim, formarem um par

5 de set de 2009

.
.
.
.
coração quadrado preenchido pela ausência do concreto desejo de alguma coisa
.
.
.
.

2 de set de 2009

como diz o P.A:



"o mais certo sou eu que falo sozinho pelos cantos"


Sua felicidade era que fosse moreno, sem tom pastel, precisava pôr cor em sua fantasia;
De preferência com cheiro inocente que remetesse à loucura;
De mãos grandes para apalpar os prazeres dos ossos, arrepio e sorriso singelo maroto descabido e timidamente sem vergonha;
Cabelo negro como a noite sem lua, talvez com chuva para lhe trazer energia ao sangue fervente;
Alto para colher-lhe os frutos do pecado e se entregarem juntos aos prazeres da pureza;
Carinho selvagem de amor inten...

toc toc

- Acorda, já amanheceu!

31 de ago de 2009

Há dias venho desgastando minhas idéias tentando imaginar o porquê de dividir o tempo em anos, meses, dias e horas... Com certeza quem fez isso não tinha nada programado para fazer.





O tempo do lado de cá parou, parou bem do meu lado. Puxou o freio de mão e recusou-se a engatar a primeira. Diz ele que não tem permissão comprovada para passar correndo por mim para aliviar minha angústia.
Está estagnado, como um dois de paus (como diria minha avó, e seu lá eu o que isso significa), mas enfim... Não suporto mais a idéia de abrir a janela as onze da manhã na esperança de que o dia passe por ela e me jogue um beijo no ar; mas que beijo que nada, ele pessa lentamente rindo da minha cara e ainda diz: "idiota, falta muito ainda, sossega".
Ele brinca comigo, cada segundo dura um minuto e o dia é uma eterniadade.
Encho-me de esperança ao pensar em semanas, restam cinco... Mas desanimo ao pensar em dias, restam 31. Se pensar em horas, desisto dos sonhos e decido continuar na vida de sala de aula, ah, e lá o tempo não anda mesmo!
Engraçado que quando estou bebendo o tempo passa por mim que nem vejo, só percebo que ele passou quando já estou bêbada. Vida boêmia e o "esperar" são inimigos mortais do tempo...
Voa tempo, voa...

.

.

.

.

Marília Pera - Elas cantam Roberto... Sobre o tempo:

http://www.youtube.com/watch?v=yjxB0o7ngrI

25 de ago de 2009

Aquele realmente foi um dia atípico para Meline.
Ao raiar do dia decidiu que não iria trabalhar. Enrolou-se no seu cobertor peludo favorito, abraçou-se no bicho de pelúcia mais fofo e passou a manhã assistindo desenhos antigos na tv.
A tarde, vestiu-se com a roupa mais confortável e clara, soltou o cabelo e pôs um óculos escuro que estava já há tempos abandonado na gaveta.
Ela estava radiante, sim. Mas faltava-lhe algo... Claro, estava faltando algo bom para ler.
Revirou sua mini-biblioteca por uns 15 minutos até que encontrou Lucíola, a obra mais emocionante para a ocasião.
Sentou-se no balanço do parque e ficou alguns minutos analisando a grama verde crecer. Nossa, e como crescia rápido... Percebeu que a vida passa depressa e que já não curtia esses momentos de análise do cotidiano há tanto tempo, que nem lembrou a última vez.
Começou a ler calmamente o livro até que passou a ouvir lamúrias.
Era o vento soprando ao seu ouvido palavras amargas de tristeza e solidão. Junto com o vento vieram algumas folhas mortas e um pouco de poeira para sujar seu cabelo.
Catou algumas dessas folhas para pôr no meio do livro e lembrar desse momento nostálgico, com o intuito de esquecer as fortes lamentações do vento em meio a um romance inventado por José de Alencar e idealizado por ela.
A poeira ela sacudiu das roupas e cabelo, cabelo esse que já estava despenteado.
Mas ela continuava radiante. Seu brilho ofuscava o sol tímido do inverno.
O vento não parava, estava incessantemente perturmbando seus pensamentos. Ele não a deixava em paz, passava por todo seu corpo a fim de senti-la viva, tocava seu rosto quente suavemente; fez com que todos os seres vivos do parque fossem embora. Ele não queria ninguém admirando-a.
Ela desejou por inúmeras vezes sentir uma garoa, mas o vento era bravo, não queria garoa alguma ocupando seu lugar, tocando seu semblante.
Meline continuou sentada naquele balanço que era delicadamente embalado pelo vento. Ficou alí até o sol se pôr e escurecer sua alma.
Quando levantou-se para ir embora percebeu que o vento parara.
Estúpido vento chamando sua atenção, cega Meline que só percebeu o vento quando o mesmo ficou ausente...

23 de ago de 2009


Já experimentou alguma vez sentir algo intenso? Não???
Pois então tente! Tente, pelo menos uma vez, pelo menos um dia sentir algo arrebatador, inegoista e profundo.
Precisa de ajuda? Sinta por mim, sinta comigo.
Ame profunda e sinceramente, sem medo, sem cautela, sem preconceitos.
Jogue-se de braços abertos! Eu te seguro e te levo para voar. Não precisa temer, aceite-me!
Dedico-lhe palavras, flores e meu coração, que palpita de amor desinteressado por ti.
Descontrai teus sentimentos, deixa que teu peito palpite aceleradamente, que seus olhos brilhem de inefável regozijo e que teus lábios possam saborear o doce da emoção.
Abre-te a mim como eu me abro a ti. Sente-me como te sinto a ti.
é esse teu cheiro de jazz entranhado em minhas mãos que me remete ao hoje e aos anos incríveis de adolescente 'amorplatônico' e não me deixa dormir

21 de ago de 2009

que medo! tenho medo de você me olhando com olhos de lince, devorando excessos corporais em um canto escuro de sua mente, fazendo aquela odiosa expressão de quem está curtindo o simples toque de minhas mãos em seu rosto calejado e que gosta de cada segundo ao meu lado, querendo que esse segundo nunca acabe, ou que se repita no segundo seguinte

a cada palavra minha, um sorriso seu, um sorriso comedido e uma leve inclinação para baixo, tímido... envergonhado por sentir algo tão forte, incapaz de esconder (mesmo negando)
mesmo negando o prazer que sente ao me abraçar, ao ouvir minha voz

não suporto o fato de te possuir, meu
meu escravo, meu seguidor, meu amigo, meu amor...

18 de ago de 2009

e quando perguntei se estava sendo avaliada
ele me disse que sim sim sim
e que metade da caixa de bombons seria dele
juntamente com a carona para a praia
abuso em cima da fragilidade feminina?
talvez, mas o correto seria afirmar:
uma conquista barata que deu certo
Hoje é um dia daqueles, daqueles sem inspiração.
Continua chovendo lá fora e eu decidi ficar em casa. Sentei aqui na frente do computador disposta a escrever algo que prestasse, algo que desse ânimo às pessoas que por aqui passam em seu tempo vago, ou algo rápido para os que passam correndo.
Primeiro pensei em escrever sobre o amor, mas esse já está banalizado, afinal, as pessoas não sabem mais o que é amar, elas apenas "ficam", ou trocam de namorados a cada 3 meses e dizem que amam todos...
Pensei em escrever sobre as dificuldades do mundo, mas isso é um assunto muito amplo pois, as dificuldades são inúmeras... Achei difícil e longo demais.
Pensei também em escrever sobre o cotidiano, mas ultimamente não tenho feito nada interessante além de aperfeiçoar os dotes culinários e de tricô; e pelo que vejo dos conhecidos, todos ocupados demais com seus trabalhos, nada de interessante também.
Por último pensei em escrever sobre os sentimentos, mas eles estão tão confusos. Sim sim, confusos são os meus, eu sei... Eles sempre foram assim na realidade, eu sei, já disse, eu sei! Mas das outras vezes eles existiam, agora está confuso porque acho que não existem mais...

17 de ago de 2009


Minha mãe sempre me disse que tudo que acontece em dia de chuva é para dar certo, pois a chuva leva as energias negativas embora.
Eu sempre acredito nas cosias que ela diz, mas dessa vez foi testado e aprovado! Funciona mesmo.
Inicie seu namoro em um dia de chuva, ou faça sua formatura num dia de chuva... Quem sabe compre um carro, um apartamento em um dia de chuva...
Pode-se iniciar uma aula (como foi no meu caso) e achar tudo um saco, porque chove, porque molha, porque é inverno e você fica gelado o dia todo, porque o ônibus está cheio e porque todo mundo bate com o guarda-chuva na sua cabeça na rua...
Mas o resultado final, independente dos sacrifícios, será positivo com certeza.
Claro, não basta sentar e esperar chover, faça um esforcinho que a vitória será aproveitada com melhor satisfação.
Ah, e se chover na concretização do ato desejado, será melhor ainda!


16 de ago de 2009

Solidariedade, essa é a palavra!
Palavra grande, forte, bonita... Mas, significa o que mesmo???


Ah, é verdade! Como pude esquecer?
Ser solidário é ajudar outras pessoas, uma ajuda despretenciosa, apenas pelo bem do próximo e do nosso bem estar espiritual.
Afinal, ajudar alguém é muito bom, anima a alma e eleva o ego, faz com que a gente se sinta pessoas melhores e de coração grandeoso.

Pena que nem todos tem essa atitude. Quantas e quantas inúmeras vezes nos deparamos com pessoas de baixa energia maltratando todos ao redor?

O consolo, é que tudo o que vem, um dia volta e quase sempre volta em dobro.

Então, não adianta nada ter um coração pequeno e uma alma gelada. Os de alma quente sempre terão oportunidade de olhar para trás e perceber que suas vidas não passaram em vão, que além de tudo, além de toda a caminhada, poderão se orgulhar de um carater sólido.

13 de ago de 2009


amar é como abraçar o vento

o ar passar por ti com fúria

assopra suspiros e desejos

logo em seguida vai embora

e tu nunca mais voltas ao normal
Às vezes algumas lembranças me perturbam em momentos inusitados, como aquela vez que se pulou a janela para namorar ou daquela outra em que a prima quase foi morta por causa do doce de leite...
Mas a lembrança da vez é da época do cursinho pré-vestibular.
Tinha uma menina chata e esnobe que não se misturava com ninguém, mas essa não misturação era apenas na aula dele, na aula do professor de inglês.
Ela ia linda para aula, seu cabelo sempre escovado e um perfume adocicado que pairava pelos corredores sempre ququando passava.
O professor, como belo homem safado, a provocava o máximo que podia, sempre chegando perto com aquela respiração quente ao pé do ouvido da pobre moça, e a desculpa era a mesma, tirar dúdidas... Dúvidas essas que a menina nunca tinha, era um gênio na língua inglesa.
Até que em uma noite insuportavelmente quente deu-se a notícia: o professor estava indo embora.
De primeiro momento o que se pensa: ah, está indo embora da scola, posso esbarrar com ele por quaquer canto, afinal, Porto Alegre é um ovo... Mas não, o lindo e atraente professor estava indo embora do Brasil.
Nossa, o mundo desaba na sua cabeça em questão de segundos.
Nessa noite ela estava especialmente linda, com uma blusinha branca e detalhes vermelhos nas mangas onde tinha escrito "love, love, love" milhares de vezes, uma calça larga de cintura baixa (afinal, seus 17 aninhos permitiam uma barriga de fora) e seu cabelo, insuportavelmente liso e brilhoso. O perfume era sempre o mesmo, mas parecia que se intensificava quando ela ficava nervosa.
Naquele dia ela pegou o elevador com ele do 5º andar até o térreo e esperou uma despedida calorosa. A única coisa que recebeu foi um tchau e um abraço. E nunca mais se viram...

12 de ago de 2009

se apresentando para atordoamento alheio: a síndrome da indecisão
sempre que eu procuro algo, eu não acho
sempre que decido não procurar, eu acho
sempre que acho, eu não quero
sempre que eu não quero, me acham
sempre que eu me escondo, me acham
sempre que eu me mostro, não enxergam
sempre que eu me aproximo, se afastam
sempre que se aproximam, eu corro
sempre que correm, eu corro junto

essa é a lei de murphy

10 de ago de 2009

Esses dias acordei revoltada (só para variar), mas foi diferente, decidi mudar tudo, tudo mesmo.
Comecei mudando pelas roupas. Doei todas aquelas coisas que não uso há tempos na esperança de que a moda volte (e vai voltar, claro, pois agora já não tenho mais essas roupas). Tentei doar os sapatos, mas esses são meus amores, de todas as cores, de todos os formatos, em sua maioria responsáveis por vários sorrisos e infinitas dívidas cultivadas por anos e anos. Sempre que achava que ia me livrar de um carnê, lá ia eu novamente comprar mais uns pares... Lógico, impossível comprar um par de sapato por vez, melhor logo aos montes.
Distribuí os bichos de pelúcia, um para cada amigo. Mas não consegui distinguir se o que eu tinha muito eram bichinhos de pelúcia ou amigos... Enfim, doei no intuito de que cada um deles se lembre de mim por algum tempo enquanto estiver longe.
Joguei fora, (eu disse f-o-r-a) todos aqueles bibelôs e suvenirs que ganhei sei lá eu de quem, sabe-se lá há quanto tempo que estavam aqui apenas juntando pó.
Queria pintar as paredes, mas agora não é o momento, já que o azul me acalma e eu fico muito tempo aqui dentro.
Joguei jora os polígrafos da faculdade! Nossa, esse foi o meu maior desapego. Passei seis anos juntando papel achando que algum dia iria usar isso de novo, ledo engano... Estavam apenas atrapalhando.
Os livros eu reoerganizei, não tenho coragem de dar, doar, vender ou jogar fora. Pretendo ler todos eles algum dia.
Nossa, achei cada coisa, cada foto, cada cartão apaixonado...
Cartão apaixonado, será que alguém ainda entrega isso? Acho que não, nunca mais recebi... Ou será que eu que não fui receptiva a merecer?
Enfim, agora não importa mais...
Ao invés de varrer a sujeira com a vassoura e fazer aquele pó do cão, aspirei tudo: o pó, os pelos, as penugens, os grãos e tudo que é coisa minúscula que derrubo no chão e nunca mais me abaixo para juntar.
Bem, agora que estou aprada na porta noto que tenho muito espaço livre, pronto para juntar as relíquias que não servem para nada tudo de novo.
Sempre ouvi falar que existia um lugar onde as pessoas poderiam ser elas mesmas sem se preocupar com o que os outros diriam, até porque, ninguém diria nada.

Me disseram que era uma festa meio doida, cheia de gente esquisita e fazendo as mais engraçadas bizarrices.

Eu, como boa curiosa, resolvi ir e verificar qual era desses doidos... Putz, eu fui e gostei muito!!!

Era uma coisa chamada rave.

Fui em uma, duas, três... Nem sei mais em quantas e o pessoal sempre dizia a mesma coisa: "sente a vibe, curte o som", mas não tinha certeza se eu sabia curtir isso ou se já conhecia essa tal de vibe.

Gostava do som sim, aquela batida pesada sincronizando com as batidas no meu coração, o sol pela manhã aquecendo os que tinham frio e iluminando os felizes, a galera pulando feito doido, uns fritando e tudo mais... Mas essa tal de vibe parecia que não queria me conhecer... Nunca sentia ela, nem via, nem ouvia...

Até que meus problemas acabaram! Conheci a vibe!


É aquele estado de espírito, uma alegria incontida que não cabe dentro de si fazendo com que tudo à nossa volta seja maravilhoso. É aquela sensação de bem estar, de não se sentir sozinho no meio de muitas mil pessoas, mesmo você não conhecedo ninguém.
É onde o preconceito não entra, não há cor, classe social ou opção sexual; os problemas ficam para trás enquanto a batida da música sincroniza com a batida do coração, ou vice-versa, todos unidos por um único motivo: a vibe.

Não importa quem você é, o que você faz, se seu estilo é da modinha ou não. Não importa se você está limpo, se está molhado, se está pulando ou dormindo, você é livre para ser quem você quiser que ninguém vai rir ou te julgar. Nesse momento somos todos livres. Livres dos problemas, das preocupações, das ironias, das cantadas falidas, dos chatos que querem te colocar para baixo...




5 de ago de 2009

Percebo que não tenho o dom da escrita
Achava que sabia, quando triste
Mas agora estou em prantos e crises
E acabo de esquecer todas as palavras

4 de ago de 2009

"A conquista se faz pelo simples, dito às vezes complicado...
Fazer o que se espera, no momento inesperado..."




Camila Albani Petro

28 de jul de 2009

experimanta ação
respira ação
sufoca ação
transa ação
pira ação
toda ação

reação
como uma pessoa pode dizer: "sem você minha vida não tem sentido"

essa frase que não tem sentido
acorda para a vida baby, a vida é linda de viver por si só
depender de segundos e terceiros para ser feliz é falta de amor

amor-próprio

25 de jul de 2009

é que nem um copo duralex
uma hora cai e não dá nada
na outra se despedaça em mil
a vida é realmente frágil
às vezes não tem cola nem cimento
que conserte certos sofrimentos

24 de jul de 2009

contagem regressiva: 70

e além disso, é sexta-feira
dia bom pra mexer o esqueleto
e espantar essa friaca

23 de jul de 2009

sempre fui fã do inverno
aquele friozinho gostoso
comidinhas típicas, vinhos e guloseimas
mas me pergunto hoje, gelada por esses 6,8ºC...
de que vale gostar do inverno se não há ninguém para me esquentar??

ahhh, obrigada por lembrar
esse ano terei, além do edredon fofinho
uma segunda chance de me apaixonar
dois infernos, ops!
dois invernos
frio é bobagem
vou é aproveitar!

21 de jul de 2009

que eu me alegre
que tu te alegres
que ele se alegre
que nós nos alegremos
que vós vos alegreis
que eles os alegrem


e assim estará feita a festa
e depois de uma semana chega-se à conclusão que foi tudo conforme o esperado: errado
e que a incógnita é eterna, pois as perguntas são imaginárias e as respostas desnecessárias

19 de jul de 2009


às vezes sou forte,
às vezes sou fraca,
momentos quentes,
momentos frios,
surtos de bondade
e de maldade
às vezes ouço,
às vezes falo,
muitas vezes sorrio
e algumas choro
do A ao Z
de 0 a 100
numa escala de mil
meus amigos são os melhores
porque me amam
porque me entendem
porque me calam
porque não mentem
amigos de fé
amigos de dor
amigos de alma
dia ou noite
sol ou chuva
o melhor casamento
não tenha dúvida
na alegria e na tristeza
na saúde ou na doença
e que nada nos separe
amigos irmãos
amigos anjos
amigos
sensacionais são os meus
amo vocês
feliz dia do amigo

18 de jul de 2009

como diz o Adri "hoje to me sentindo meio janta... meio arroz e feijão"

é... acordei meio sei lá, entende?
vai ver porque eu dormi 'meio sei lá'

"Como eu posso decidir o que é certo?
Quando você está confundindo minha mente
Não consigo ganhar sua luta perdida todo tempo"

incognitas de um adolescente adulto

14 de jul de 2009

humanos... eternos insatisfeitos








se temos emprego, esse é ruim
se temos amigos, são poucos
se temos carro, não é do ano
se temos dinheiro, não é o suficiente
se temos casaco, tá velho





por que não pensar naqueles que não possuem emprego, amigos, carro, dinheiro e muitas outras coisas?


há pessoas que não tem o que comer, que não tem onde dormir, que não tem cobertas para se aquecer no inverno...
há pessoas que são exploradas, que são maltratadas e que mesmo assim encontram em algo um motivo para sorrir



então sorria para a vida cidadão
que a vida está sorrindo para você com certeza
você tem até internet para ler isso...

13 de jul de 2009

Em um raro momento de paz, estava eu lendo um livro, um livro que julguei meio bobo de início, mas como queria algo em inglês para ler nem me importei com o conteúdo, até que eu li isso:

"I don't know, there are so many beautiful girls around you and after a while you start looking for someone who can make you laugh."

Pensei comigo "uauuu é isso mesmo!". Me identifiquei muito com a frase, pois estava justamente falando sobre isso ontem.
A beleza não é tudo!
Quem nunca se perguntou se era feio, desengonçado ou se tinha algum problema psicológico?
Às vezes nos deparamos com cenas bizarras (nossa ou de algum amigo) falando, ficando ou até mesmo tendo um relacionamento com aquele 'deus grego' (ou 'deusa', tanto faz) e de repente percebemos que aquele 'deus grego' é na realidade a futilidade em pessoa (pra não dizer coisa pior). Logo vem o pensamento "onde eu estava com a cabeça?".

Foi idealizado sei lá eu por quem ou quando, um estereótipo de pessoa de casca perfeita e com isso esquecemos do principal: o conteúdo.
Quando digo "esquecemos" entenda como 'muitas pessoas', mas não todas... E nem sempre!
Fiquei um tempo analisando as pessoas que já me relacionei, meu amigos e todas as pessoas que eu gosto... Lembrando bons e maus momentos e cheguei à conclusão de que são todos bonitos.

É aquela beleza conagiante que vem de dentro, que vem do coração, que encanta todo mundo pela inteligencia, educação, simplicidade, decicação, carinho, interesse, respeito, fidelidade, lealdade, conversa, carater etc etc etc...
E concordo 100% com a frase do livro, a gente tem alguém dentro dos padrões de beleza ao lado mas na realidade quer aquela pessoa "comum" e "normal" que sabe te fazer sorrir. E graças a Deus aprendi que esse povo lindo por fora e vazio por dentro não me alegra, não me faz sorrir, não me diverte...

Lembro-me dos meus amores...
Das minhas dores...

As melhores lembranças são das pessoas mais lindas que conheci: as de bom coração
E depois de todo o meu discurso ontem sobre o meu conceito de bonito e feio ainda fui obrigada a ler: "sempre achei tu meio estranha"
Posso com uma coisa dessas?

12 de jul de 2009

um momento sublime


e o Grêmio brilhou muito em cima do Corinthians hoje
hahahahahahahaha

10 de jul de 2009

"Esses dias estávamos conversando sobre a matemática precisa e perfeita que é fazer coisas engraçadas. Tipo, tu tem um tempo exato, se fizer antes estraga a piada, se fizer depois a piada ja perdeu a graça.
E eu acho que isso é válido quando tu quer chegar ao fundo de alguém. Um toque abre a porta,
porém se tu não te aprofundar rápido ela fecha, e meus textos sao exatamente esse toque,
eles abrem as portas para eu poder passar e ver o próximo desafio de desvendar quem precisa de ajuda. Tenho que ser preciso e rápido para fazer as pessoas felizes." by Thiago Tavares

O Thiago expressou em palavras o que estava engasgado dentro de mim.


Obrigada =)

9 de jul de 2009

E minha alma, sem luz nem tenda,
passa errante, na noite má,
à procura de quem me entenda
e de quem me consolará...



(Cecília Meireles)
amor, ócio, ódio...
amor e ócio...
ódio, amor

tudo muito estranho
palavras totalmente conflitantes
juntas e misturadas

ahhh entendi
tem que entrar na complexidade das palavras
pensar com o coração

e não com a praticidade dos humanos


coisas de quem está sem rumo
conflito de idéias e sentimentos, isso sim!

5 de jul de 2009

querer ou não querer?
ô questionamento complicado esse
hoje quero, amanhã não quero
hoje desejo, amanhã não vejo
hoje doce, amanhã na pose

queria muito uma coisa e quando consegui já não queria mais
gosto de ser procurada, apreciada, admirada...
agora não quero mais, me esquece
ai que saco

por que fica todo mundo na minha volta?
por que não tem ninguém na minha volta?

cadê todo mundo?
sai daqui!



uma caixinha de surpresas pra mim
imagina pra você
"os cautelosos perdem o melhor da diversão"

o filme que assisti hoje dizia isso
realmente eu concordo com a frase
melhor viver sem medo de ser feliz
não sei se essa frase se encaixava bem no contexto do filme
talvez sim, uma desequilibrada cuidando de outro
talvez eu tenha me identificado
mas a questão é que não conheço uma pessoa que tenha se dado bem por ter cautela
que tenha chegado longe com êxito
sim, chegou longe, mas não com o êxito esperado
demorou demais para agir, demorou demais para manifestar
demorou demais para desistir
demorou demais para falar
demorou demais para gritar
demora, demora, demora...

abaixo os cautelosos
um up para a praticidade
e bora pensar 2x antes de fazer

3 de jul de 2009

Já ouviu a expressão "tremer que nem vara verde"?
E a expressão "tremer que nem Cristiane em consultório de dentista"???

Pois é caro amigo, bateu o pavor de tirar um simples siso e é óbvio que desgraça de pobre nunca é pouca e sempre vem em três!

Adivinha... Ele ainda está aqui na minha boca, bem feliz e me machucando. Recusou-se a me abandonar e me deixar sem juízo, recusou-se a ser tirado de seu cantinho quente e escuro.
Depois de 2h30 ele batendo a raíz e dizendo que não, resolvi acatar à sua decisão.
.
Sonho grande foi o meu de colocar dente embaixo do travesseiro para ver se a fada do dente trocava o meu por alguns euros...

2 de jul de 2009

Bem, às vezes dormimos no ponto, mas sempre acordamos para a realidade. Não sei se há tempo de corrigir o erro, mas não tem porque não tentar, certo?





Hoje me deparei com uma resposta que esperava há meses e sabe onde estava essa resposta? Dentro de mim, lá no fundinho do coração magoado, em meio à problemas, pó e lembranças alegres de momentos passados não muito distantes.
Cega pelo ódio e amor ferido, orgulho atiçado e mágoas reprimidas, não conseguia ver o óbvio!
Por meses esperei ouvir um "me desculpe" de uma pessoa que me magoou muito e por inúmeras vezes me perguntei se seu orgulho era maior que seu sentimento por mim, mesmo sendo um sentimento de amizade...
Mas até que enfim eu acordei de um pesadelo terrível de angústia e espera.
Agora me parece tudo tão claro... Como alguém vai me pedir desculpas por ter me magoado, se em primeiro lugar quem magoou fui eu?
A responsável por brigas, discussões e lágrimas, (não sempre) mas muitas vezes fui eu.
Lamento profundamente ter feito alguém que gosto e admiro tanto chorar, sentir-se um "nada" ou um "palhaço".
Será que há tempo de resgatar um pingo de sentimento desse pobre ser machucado?
Será que eu consigo mostrar que há dignidade e carinho dentro de mim?
O sentimento de culpa é o pior de todos, principalmente a minha culpa que foi despretenciosa e burra.
Burra pelo fato de não ter percebido antes o quão repleto de amor e paciência era tomado. Sei que a paciência um dia acaba, testado e comprovado infelizmente, mas e o sentimento?
Eu também magoada ainda lembro com ternura de todos os dias vividos e de toda a cumplicidade envolvida por mais de ano...

Espero que não seja tarde
Vou tentar!

30 de jun de 2009

um momento súbito
de loucura
desvairada
da mente invadida
por um ser

i n a n i m a d o :



demitida!
chegou o inverno, época de namorar, comer guloseimas e tomar vinho...

aff, to ficando bêbada, gorda e com frio ¬¬

28 de jun de 2009

espero que meu dedo melhore
ele anda meio podre ultimamente
A ira é algo que sempre existiu nas pessoas ou ela surge como um surto?
Não sei a resposta, talvez nunca venha saber... A única coisa que sei é que a ira machuca demais
Não somente para quem a recebe, mas muito a quem expõe
Aquela exploção de raiva e sentimentos angustiantes guardados, agora expostos à flor da pele entre risadas, sarcasmo e ódio
Palavras brutas e descomedidas saindo da boca bafuda de cerveja barata, cuspindo calúnias, histórias, mágoa e ressentimento.
Aquele que antes era amigo agora tornou-se um estranho, um monstro, culpando a mim pelos problemas do mundo e suas mancadas.
Aquele que antes sabia aproveitar as cosias boas agora já não vê coisas boas , só vê uma escuridão ao seu redor e que contamina à todos
Temo por não mais reconhecer

24 de jun de 2009

em 100 dias conheço um leprechaun
tomo uma guinnes
tiro umas fotos
enrolo no idioma
e sigo sendo feliz

23 de jun de 2009

De fato, guardo lembranças do fato
Nas lembranças saboreio cheiros
Nos cheiros respiro suspiro gostos
Nos gostos afago o tato
Do tato desespero surge
Do desespero dou risada
Da risada, um beijo
Do beijo, a saída

E o coração...?
Ah, o coração!

aperta
pulsa
emociona

tun-tun

aperta
pulsa
ri
chora

tun-tun

aperta
pulsa
verdade
mentira

tun-tun

não sei
fatoimaginariorealilusório

aperta
pulsa

tun-tun-tuntz-tuntz

21 de jun de 2009

U N I D U N I T Ê

Uni Duni Tê

Trem da Alegria

Eu quis saber da minha estrela-guia
Onde andaria meu sonho encantado
Fada-madrinha, vara de condão
Esse meu coração sonhando acordado

Vai nos levar para um mundo de magia
Onde a fantasia vai entrar na dança
E quando o brilho do amor chegar
Eu quero é mais brincar, melhor é ser criança

Uni duni duni tê, ô ô ô ô
Salamê minguê, ô ô ô ô
Sorvete colorê
Sonho encantado onde está você?

A carruagem vai seguir viagem
E o Trem da Alegria vai pedir passagem
Na direção do amor que eu preciso
Do meu paraíso, doce paisagem

Vai nos levar para um mundo de magia
Onde a fantasia vai entrar na dança
E quando o brilho do amor chegar
Eu quero é mais brincar, eu quero ser criança

Uni duni duni tê, ô ô ô ô
Salamê minguê, ô ô ô ô
Sorvete colorê
Sonho encantado onde está você?

18 de jun de 2009

16 de jun de 2009

desejo

dentre tantos desejos, o maior é você
seu corpo, sexo e suor
nós dois num emaranhado de lençóis e pernas
braços fortes e unhas compridas
a ardência em uma tarde chuvosa
calor no inverno, arrepios incessantes
ouvindo apenas o silêncio da respiração ofegante
e as atuações baratas de um conquistador
encenando personagens imaginários
criados a partir de uma loucura irremediável
muito além de remédios e álcool
tudo cheirando a hormônios desiquilibrados
e ambos embriagados de paixão e saudade

15 de jun de 2009

"o meu amor é mórbido
Arranca de mim os melhores pedaços
E os coloca em lugares que não alcanço

O meu amor é sádico
Me assiste a chorar
E ri das lágrimas que quase não tenho
E as leva para lugares que não encontro mais."


Belô Velloso e Ana Flávia
Ô gente complicada, gente amiga.
Com tanta confusão e nostalgina à minha volta preciso ser forte para não cair em tentação e querer sair correndo no meio do expediente e gritar por liberdade.
Mas e se eu fizer isso, e daí? O que tem de mais?
Valores... Princípios... ah, é verdade!
Pois bem, onde ficam meus valores, princípios e costumes? Desconfio que algumas coisas não se enquadram muito bem com o que me rodeia.
Eu bem que brigo para manter a personalidade, mas que vem perdendo forças cada vez que a vida resolve sem aspectos de culpa ir contra mim.

Eu heim, sai pra lá urucubaca, sai pra lá olho gordo, sai pra lá coisa ruim!!!
Eu não mais sou fraca, dou a volta por cima com muitas 'plumas e poaetês', como diz o Bi, minha eterna fábrica de sorrisos.
Já procurei psicólogo, já tomei remédio, já fui às compras e tomei sorvete com calda.
Ir à missa não me passou pela cabeça, muito menos tomar banho de rio no inverno para ver se congela.
Pra dar aquela desopilada e esquecer um pouco da vidinha mais ou menos (não que seja mais ou menos, mas sempre insistimos em reclamar de algo) o bom mesmo é correr na chuva, deitar na grana, pegar um sol.
Melhor ainda é se isso for com amigos, aqueles seres estranhos que convivem comigo e que me acham igualmente estranha, mas que sozinhos não conseguimos viver.
Perfeito seria se fosse com o principe encantado... Mas como principes não existem, sigo meu caminho às vezes sozinha, às vezes com os amigos...


"E o pior de toda a situação é presenciar esse ser estranho acostumando-se com a acomodação".

Melhor tomar um trago =/

14 de jun de 2009

Sol

Um domingo de sol maravilhoso
Aquele sol brilhoso que ilumina tudo a ponto de doer os olhos e que aquece a alma
Aquece a alma fraca, a alma desiludida, a alma abandonada
Aquele friozinho na medida e o desejo interminável de um doce
Doce pipoca, doce algodão, doce churros gorduroso e coberto de açúcar e canela
As pessoas passeando, jogando ou praticando o nadismo
Treinando o poi, tomando chimarrão ou correndo atrás de seus cachorros enlouquecidos por uma bola.


Nesse contexto de perfeição, aquecimento humano e guloseimas me deparo com os pensamentos de que meus dias coloridos passarão a cinza
Porém, mesmo cinza e frio a vida continuará sendo colorida e quente
Porque estarei longe apenas de corpo, mas presente sempre de alma
E quando o sol aparecer, lembrem-se de que ele veio a meu pedido
Para iluminar o caminho de todos aqueles que eu amo e que de alguma forma, são importantes pra mim

11 de jun de 2009

Valentine's day

7 things

I probably shouldn't say this
But at times I get so scared
When I think about the previous
Relationship we've shared

It was awesome but we lost it
It's not possible for me not to care
Now we're standing in the rain
But nothing's ever gonna change
Until you hear, my dear

The 7 things I hate about you
The 7 things I hate about you
You're vain, your games, you're insecure
You love me, you like her
You make me laugh, you make me cry
I don't know which side to buy
Your friends they're jerks
And when you act like them, just know it hurts
I wanna be with the one I know
And the 7th thing I hate the most that you do
You make me love you

It's awkward and it's silent
As I wait for you to say
What I need to hear now
Your sincere apology
And when yuu mean it, I'll believe it
If you text it, I'll delete it
Let's be clear
I'm not coming back
You're taking 7 steps here

The 7 things I hate about you
You're vain, your games, you're insecure
You love me, you like her
You make me laugh, you make me cry
I don't know which side to buy
Your friends they're jerks
And when you act like them, just know it hurts
I wanna be with the one I know
And the 7th thing I hate the most that you do
You make me love you

Compared to all the great things
That would take too long to write
I probably should mention
The 7 that I like

The 7 things I like about you
Your hair, your eyes, you old Levi's
And when we kiss, I'm hypnotized
You make me laugh, you make me cry
But I guess that's both I'll have to buy
Your hand in mine
When we're intertwined everything's alright
I wanna be with the one I know
And the 7th thing I like the most that you do
You make me love you

Miley Cyrus


10 de jun de 2009


multiplicidade
de
poder
aflorando
em
um
ego
elevado
eu forte, ele fraco
eu nova, ele velho
eu bonita, ele feio
eu ativa, ele lento
eu quente, ele frio
eu direta, ele enrola
eu decidida, ele confuso
eu amor, ele indiferença
eu prática, ele perdido
eu extrovertida, ele tímido
eu legal, ele chato
eu libriana, ele tb

tão diferentes e tão iguais

9 de jun de 2009

Drummond já nos mostrava a verdade do ditado "quem procura acha"
É tudo uma questão de alguma coisa




Se procurar bem você acaba encontrando.
Não a explicação (duvidosa) da vida,
Mas a poesia (inexplicável) da vida.

Carlos Drummond de Andrade

8 de jun de 2009

Ele diz:
Oi criança!

Ela diz:
Olá!

Ele diz:
Tudo certo?

Ela diz:
Acho que sim...
E ae?

Ele diz:
Aqui sim
Mas por que você "acha" que tá tudo certo?

Ela diz:
hehehe
"Acho" que tá tudo certo porque não tenho certeza do que está errado.

6 de jun de 2009

- Mamãe posso ir?
Quanto passos devo dar?


- Um passo de cada vez minha filha, para não se magoar.



Mamãe sabe das coisas...

5 de jun de 2009

Para que investir em educação???
Melhor gastar com a copa!



=/


O Brasil precisa receber visita para arrumar a casa
Lamentável

4 de jun de 2009

o amor e o ódio andam lado a lado


QUINTA-FEIRA EeEeEeEeEeeeeeee \o/


Dia de dar uma voltinha a tarde, de tomar um chocolate quente para passar o frio e comer uma besteirinha por ae??? Dia de fazer um happy hour com os amigos, jogar conversa fora e fazer o esquenta para o final de semana???


NÃO!!! Dia de trabalhar trabalhar e trabalhar em NH :(


Eu AMO meu trabalho, exceto terças e quintas quando tenho que comparecer na escola com um belo sorriso no rosto e disposição para ouvir as típicas besteiras em português e fingir que estou feliz, mesmo quando os alunos estão nem aí para a matéria.


Às vezes nem adianta levar algo novo, um jogo, uma música... Um videozinho talvez... Sempre tem um aluno agradavelmente desleixado que reclama de tudo, que nunca se agradam de nada e que me provoca ao máximo para me ver enlouquecida de raiva.

A raiva sempre aparece, mas a lei é nunca transparecer.

Vamos lá, hora de começar a aula!!! Sorriso no rosto, cabeça erguida e bola pra frente, o futuro está em minhas mãos e blablabla...


Estou cansada da rotina... Quase 1 ano no mesmo lugar, pegando o mesmo ônibus, com os mesmos alunos, os mesmos colegas, as mesmas reclamações e o mesmo chefe (esse é o melhor, pois só aparece em dia de pagamento).


Quero algo novo, perspectiva de crescimento, alunos animados e dispostos a aprender. É pedir demais que as pessoas tenham sede de aprendizado e fome de cultura?

Meus alunos, apesar de muitas coisas, são ótimos

Mas eu cansei

Quero ir embora, pra bem longe...

2 de jun de 2009




Ilusão é uma coisa que eu não dou de presente a ninguém

E para os desavisados, também não aceito





1 de jun de 2009

Nega-maluca

Gostava mais da vida antigamente
a vida de criança e adolescente
quando as bonecas eram inocentes,
correr na rua era seguro,
o sorvete era de três bolas,
o amor era verdadeiro,
e que todos os problemas eram
resolvidos com um pedaço de
nega-maluca.

31 de mai de 2009

Winter

Só sei que já é inverno

porque o corpo

fica na mesma temperatura

do coração...







Gelado
!

28 de mai de 2009

Indecente






"Que tu deites
indecentemente sobre mim,
já que tens no corpo
o peso exato
da pressão
que necessita
o meu"






* Imagem de João Lança: http://www.poemar.com/Joao%20Lanca.htm

25 de mai de 2009

Energia +

Um brinde aos mal amados e dois abraços aos inimigos
Para todos aqueles que possuem palavras de destruição e que sofrem pela alegria alheia



Que reunam-se os ruins para bebemorarem a minha vitória
e a doce despedida da dor

Para que os bons bêbados se levantem para cairem mais mil vezes
Pois somente os bons tem quem os carregue e REcarregue

Uma dose de ENERGIA para os desanimados e desgarrados dos prazeres da vida

Animação, hoje é segunda-feira!!!

23 de mai de 2009

Criança

Queria voltar a ser criança

Fiz uma franja

Fiz no impulso

Mas que ironia

Continuei adulto


Não gostei

Sem sentimentos

Coração de pedra e nervos de aço?
Fria e calculista?
Egoísta e orgulhosa?

Nem tanto... Nem sempre!
Não há como não se emocionar...



21 de mai de 2009


"Saudade palavra linda inventada para dizer: eu te quis e te quero ainda e sempre ei de querer.

Saudade tirei de um livro que perdi nao sei porque,
mas tudo o que escrevo agora é saudade de você."



Esse poeminha eu decorei quando era criança, nem lembro de onde nem de quem... Mas eram três partes e eu lembro dessas duas apenas... A outra parte eu sem querer deletei da memória :(
E sabe-se lá por qual motivo (ou talvez eu saiba) estou com esses versinhos na cabeça há dias.

Saudade é algo forte demais para sentir o tempo todo. Isso Dói!
Mas por outro lado constrói! Constrói lembranças e torna nítido o sentimento de carinho por pessoas, momentos, fases!